Pensa Tudo!: Será que na "Realidade" vivemos numa "MATRIX"?

18 de outubro de 2012

Será que na "Realidade" vivemos numa "MATRIX"?


Segundo o a matéria publicada no site www.dailymail.co.uk o Professor Beane e seu grupo, da Universidade de Bonn, na Alemanha, acreditam que o universo pode ser apenas uma realidade simulada, similar ao que ocorre no filme “Matrix”, e tentam descobrir se o nosso mundo é “realmente real”.









Se o filme "Matrix" te deixou com medo que possamos realmente estar vivendo em um universo gerado por um computador e encenado por uma inteligência artificial malévola usando a raça humana como uma fazenda de energia, a solução está à mão.


Uma equipe de físicos vem realizando alguns testes que eles dizem poder provar ou não que o universo como o conhecemos é uma simulação de realidade virtual - como se fosse uma espécie de pílula vermelha teórica.
Silas Beane, da Universidade de Bonn, na Alemanha e seus colegas, afirmam que uma simulação do universo, não importa o quão complexo seja, ainda teria restrições que revelam muita coisa

Tudo o que temos que fazer para identificar o que essas restrições seriam, é construir nossa própria simulação do universo, que é próximo do que muitos pesquisadores estão tentando fazer em escala incrivelmente pequena.
As simulações de computador têm sido executadas para recriar a cromodinâmica quântica - a teoria que descreve o nuclear forçado, que liga quarks e glúons em prótons e nêutrons, que então se ligam para formar núcleos atômicos.
Acredita-se que a simulação física neste nível fundamental é equivalente, mais ou menos, para simular o funcionamento do próprio universo. 





A realidade é meramente uma ilusão?

Ceticismo radical: Rene Descartes

A questão de saber se estão realmente cientes do mundo real é aquele que tem sido continuamente questionado por filósofos.
Uma das primeiras articulações do dilema ocorre na República de Platão, onde a Alegoria da Caverna tenta descrever a existência ilusória liderado pela maioria das pessoas irrefletidas.
Platão, considerado por muitos como o pai da filosofia ocidental, sugeriu que a única maneira de chegar a uma realização do mundo real era um estudo em profundidade de matemática e geometria, o que daria aos estudantes uma noção da real natureza do mundo .
O filósofo francês René Descartes, retratado acima, à direita , cujas obras são muitas vezes utilizados como uma introdução geral à metafísica, levanta o problema de novo como um experimento de pensamento para levar os leitores a uma posição de dúvida radical.
Ao postular um demônio malicioso que pode nos manter presos em um mundo ilusório, Descartes convida os leitores a deixar de lado todas as evidências de suas experiências sensoriais em busca de uma premissa certa.
Surge com o famoso argumento 'cogito ergo sum', ou melhor, "eu penso, logo existo", que ele usa como alicerce indubitável para reconstruir uma certa imagem da realidade.
Críticos posteriores de sua obra, no entanto, dizem que só porque há pensamentos, não há garantia de que há realmente um pensador.


Um comentário:

Wellington Fernando disse...

Eu já tinha pensado a respeito disso e acho a possibilidade de tudo não passar de uma simulação teoricamente possível.
O problema é: o que nós faremos se descobrirmos que o universo realmente não passa de uma simulação? Inclusive acho que isso teria profundas mudanças filosóficas e religiosas.

Abraço.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...